sábado, 27 de novembro de 2010

[Facção] Os não Arrebatados

"Não tomarás o nome de Deus em vão…"

Quando a miséria começou a tomar conta de tudo, a maioria dos religiosos perdeu a fé, não havia mais esperança, tudo ao redor era desgraça, o crime dominava, haviam pessoas passando fome na rua e o desemprego era absurdo, após isso quase ninguém mais se declarava religioso, muitos se tornaram ateus e outros criaram até um certo ódio contra o divino, colocando culpa em uma força maior pelo o que ocorreu.
Os religiosos que sobraram, foram os mais fervorosos de todos, e todos esse fervor evoluiu para um nível perigoso de fanatismo, formando os membros de uma facção conhecida como "Não Arrebatados", pouco se sabe sobre eles, apenas os próprios membros tem essas informações, e para entrar, é extremamente difícil, pessoas são submetidas a testes perigosos, a confiança em outras pessoas é algo que os não arrebatados com certeza não tem, a fé é o que os mantém firmes, os identificar é fácil, pois se vestem como monges, porém é um erro, achar que se deve mexer com algum deles, pois não hesitam em matar, seus mantos usam a anti-ótica, uma tecnologia que deixa transparente como vidro, aquele que o usa, apesar de não ser uma invisibilidade total, é o suficiente para que os membros dessa seita se aproximem discretamente, principalmente durante a noite, apesar de carregarem armas de fogo, dão preferência a armas cortantes, pois são mais silenciosas.
Os não arrebatados abominam médicos de rua, e apesar de usufruir de itens bastante tecnológicos, jamais usam tecnoimplante, pois consideram seus corpos sagrados, e uma profanação modificá-los. Orações são muito comuns entre os membros da seita, eles as fazem sempre que possível, inclusive quando acabam de matar alguém.Os membros de outras facções os temem, porque sabem que a morte não é temida por eles, já que crêem que Deus está pessoalmente ao lado de cada um deles, os guiando para quando forem finalmente arrebatados para o paraíso.

Um comentário:

joao disse...

Já imaginou um jogo sobre isso?